quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Livremente presa.

  Aproximas-te , afasto-me ainda não me confrontei com o que foste capaz de me fazer. Seguras-me na mão, ainda estou a tremer. Mexes-me no rosto implorando-me perdão. Não tenho forças para chorar, nem capacidade de te voltar a aceitar. Só desejo sair a correr, mas sinto-me presa a este chão. Olho o relógio, encontra-se imóvel, o tempo parece não passar. Ainda tenho a tua imagem , paralisada à minha frente. Sinto a face a arder , pouco me importa, nada se compara a esta dor. Tudo  nossa volta está intocável, sinto cada batida do meu peito , como se fosse a última. Estragaste tudo!


 A tua mágoa não me serve de nada, apenas me é insignificante. Eu não consigo que esta dor me largue. Estou petrificada . Fui fortemente magoada, terrivelmente desiludida !
Por favor deixa-me partir...

21 comentários:

  1. Obrigada pelo comentário :)
    Gostei muito do teu blog, escreves muito bem parabens.
    Anónimo?!

    Feliz Natal :)

    ResponderEliminar
  2. Espero que consigas deixar esse erro de lado. Porque quando as pessoas nos magoam deviam ser chamadas de erros, mas por outro lado, para nos magoarem têm de ser importantes :x

    Bem, muita força.

    ResponderEliminar
  3. pois, como te compreendo! a escola... :/
    mas fico feliz por estares de volta :')

    ResponderEliminar
  4. Ora ai está. Tens a garra que é necessária para se ser feliz. Só falta calçares-te e abrires a porta :) Deixa-te ir. Beijinhos e uma enorme força!

    ResponderEliminar
  5. Sim tens razão e quando achares que esta na altura colocas a identidade :)

    ResponderEliminar
  6. Pois, mas é claro que há sempre aquela curiosidade de saber quem será, ou se conhecemos :)

    ResponderEliminar
  7. Passando para desejar um feliz ano novo para ti. Que cada dia desse ano que vem traga chuvas de felicidade e amor para sua vida.

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. muito obrigada (:
    só escrevo o que sinto ...

    ResponderEliminar